AS MULHERES DO SOL

As Mulheres do Sol e o Balão é um espetáculo que integra, dança vertical, circo, teatro e esportes, mostrando bailarinas aéreas superando os limites da gravidade voando num balão a 20 metros de altura.

Agraciado com o Prêmio Funarte de Circo em 2010, Pró cultura 2011, do Ministério da Cultura e Prêmio Documentário Crônicas da Cidade, o espetáculo já foi realizado em diversas cidades com grande sucesso de crítica e público, sendo visto por mais de 60 mil pessoas.

O espetáculo conta a história da primeira mulher voadora no Brasil.

SINOPSE

Em abril de 1909, Curitiba presenciou outra ascensão de um balão. Desta feita, quem ia aos ares era uma mulher, Maria Aida, intrépida aeronauta espanhola que subiria pendurada no “Granada”, um balão de seda todo remendado, marcas adquiridas em aterrissagens nem sempre perfeitas.

O ar que encheria o balão era produzido pelo fogo ateado em gravetos especiais numa espécie de chaminé e depois de muitas peripécias, o “Granada” subiu levando pendurada a corajosa Maria Aida, que dava era o ponto de chegada.

O balão não chegou à praça, caiu em cima da Catedral, ficando a aeronauta pendurada pelas cordas sobre o telhado do templo, de onde foi retirada e, ao chegar à porta da Catedral, foi ovacionada pelo público.

Inspirado nesta história fantástica e surrealista, que a CIA BASE criou o espetáculo as Mulheres do Sol, onde representa com mulheres voando num balão penduradas em aparelhos aéreos a 20 metros de altura.

Para isso, Maria Aida, contrata um inventor do século XVIII que cria uma máquina capaz de voar. Juntando alguns marujos consegue construir a nave-balão e preparar o seu lançamento para o espaço. Com a ajuda do fogo e lutando contra os ventos celestiais a nave atinge a zona limítrofe dos tempos e trás para a terra as mulheres do sol, vindas do passado, voando num balão a 20 metros de altura.

As Mulheres do Sol e o Balão buscam pesquisar e construir um corpo cênico que atua em um diálogo histórico e poético da cidade a partir da relação com o espaço aberto, público e acontecimentos reais, onde artistas em situação de risco formam um ambiente que se move em diversas estruturas aéreas na direção de uma dança gravitacional, tratando da fluidez e rupturas, continuidade e fragmentações dos movimentos das bailarinas presas por cordas, elásticos, tecidos e cabos.

Duração: 50 minutos
Equipe: 10 pessoas

FICHA TÉCNICA - AS MULHERES DO SOL E O BALÃO
A CIA BASE levanta voo com
bailarinas aéreas num balão
a 20 metros de altura.